Exercícios físicos em casa: qual a forma correta?

Exercícios físicos em casa

Na situação pandêmica atual em que vivemos, com o isolamento social influenciado pela incidência de um vírus novo respiratório gravemente nocivo à nossa saúde. Essa quarentena estipulada influenciou diretamente na vida ativa e na prática de exercícios e atividades físicas. No conforto de casa e na falta do acompanhamento de um profissional de educação física, qual seria a forma correta de executá-los?

Procurando responder essa pergunta citamos aqui pontos importantes quanto a prática de exercícios físicos em casa e as os tópicos importantes quanto a suas influencias ao sistema imunológico. Leia mais:

A prática correta dos exercícios em casa

A prática correta de exercícios físicos em casa requer cuidados especiais. Sua execução é possível e pode ser sim ajustada a essa realidade. Não deixe de lado a sua saúde, principalmente nesses momentos em que ela se encontra fragilizada. Entretanto, tenha cuidado para não comprometer a saúde em outros aspectos.

As próprias tarefas de casa apresentam em sua composição uma variedade considerável de exercícios. Porém, para as pessoas sedentárias, até mesmo as atividades mais simples do cotidiano podem ser de difícil realização. Depois de sua execução, o corpo permanece queimando as calorias ao proceder com a sua recuperação. Logo, não se consegue compensar as calorias perdidas durante a atividade física através da alimentação.

Os exercícios físicos não estão relacionados apenas a prática de um esporte, mas também a um grupo de atitudes que inicia com a maior frequência dos batimentos do coração até a liberação dos hormônios essenciais para a continuação do processo.

Entre o tempo estipulado de 25 e 35 minutos por dia, a execução de uma atividade física que permita que seu corpo sue, ofegue e canse já permite que sejam liberados os hormônios responsáveis pela melhora da imunidade e do metabolismo do corpo, porém, não exagere e não ultrapasse de 40 minutos.

Praticantes ativos

Um fato importante é a forma como as pessoas que já estão na rotina da prática de atividade física lidam com a realização delas dentro de caso. Essas pessoas precisam ter uma atenção especial durante a prática, uma vez que muitos estão adoecendo nas atuais circunstâncias.  A ansiedade, a preocupação com a possível minimização de seus resultados e o estresse gradualmente ficam presentes no dia-a-dia dos atletas, acabando por enfraquecer o sistema imunológico.

Lembre-se que esse não é o momento de ficar suscetível ao overtraining e seus efeitos, tentando compensar a debilidade do momento se sobrecarregando. Procure relaxar o corpo, respeitar suas limitações e retomar a intensidade dos treinos aos poucos.

O horário da prática de atividade física faz diferença?

O horário é sim um fator de importante influência na efetivação da atividade física. O melhor horário pra a realização do exercício deve levar em conta a fisiologia do corpo do praticante, sendo aquele em que o cortisol esteja mais elevado, entre 9h às 15h.

Para quem não consegue se exercitar neste horário, a melhor escolha pode ser entre o horário de 9h às 10 da manhã, já que é o momento que o corpo já está aquecido em sua temperatura corporal devida para o recebimento dos estímulos do exercício. Dessa maneira, a forma correta de se executar os seus exercícios dentro de casa é justamente aquela que respeita seu corpo, seu organismo e os seus limites.

Atualmente, profissionais da saúde estão atendendo via webcam, ligações e demais aplicativos de chamadas de vídeo, caso precise realmente esclarecer as suas dúvidas e de um acompanhamento, entre em contato com um especialista de educação física.

Recommended Posts