Tecnologia na saúde: saiba seus benefícios

Tecnologia na saúde

A tecnologia marcou todos os âmbitos de nosso cotidiano, desde nossos gostos, ambições até mesmo a nossa saúde. Com a série de ferramentas oferecidas por ela, várias oportunidades e soluções aparecem, seja quanto a forma de se relacionar e comunicar até a melhoria métodos já existentes. Assim acontece também quanto a saúde, e cada dia mais as tecnologias tomam conta de procedimentos e tratamentos, facilitando a vida não só dos pacientes, mas dos profissionais da área.

Já podemos perceber em nossas consultas anuais a presença de algumas dessas tecnologias, comumente através da inteligência artificial e robótica. Essas inovações otimizam a forma de se adquirir o diagnóstico, a prevenção de enfermidades, na execução dos procedimentos necessários e no relacionamento entre paciente e especialista. Veja as diversas vantagens que a tecnologia nos proporciona:

Diagnósticos concisos

A tecnologia e suas ferramentas nos proporcionam diversos avanços, em diversos contextos, e na saúde ela melhorou ainda mais a precisão dos diagnósticos e exames de imagem. Um exemplo é a ressonância magnética e a tomografia computadorizada, que nos proporcionam a visualização de nosso organismo em alta definição.

Dessa forma, é necessário realizar a análise e a identificação de enfermidades graves em seu início, fazendo com que a chance de cura por meio do tratamento aumente. Além desse fato, é através da telemedicina que o médico é capaz de dialogar e argumentar com colegas da área que não residem na proximidade e possuem acesso ao exame. Essa opção de comunicação auxilia assim na maior precisão do diagnóstico final.

Melhor atendimento

Com as ferramentas que a internet proporciona, como as redes sociais, que possuem a intenção de permitir que pessoas se comuniquem, não importa aonde estejam e a distância entre elas, agendar uma consulta ficou muito mais fácil. O agendamento quando feito no ambiente online ajuda na redução de gastos com a locomoção, uma vez que o paciente não precisa se mover até a clínica ou hospital para efetuá-lo, ajudando também com o tempo, já que é realizado de forma praticamente instantânea.

Verificar previamente os horários e as datas disponíveis ao efetuar o agendamento por conta própria auxilia na hora da marcação. Ser objetivo durante o agendamento online facilita o trabalho da recepção da instituição, e também facilita para uma mais rápida confirmação ao paciente. Logo, essa ferramenta facilitadora ajuda evitando lotação e na organização nas clínicas, além de economizarem tempo as pessoas mais ocupadas.

Gerenciamento eficaz

A aderência de softwares por hospitais e clínicas especializadas permite uma melhor gestão e gerenciamento, além da diminuição de custos, uma vez que são responsáveis por juntarem todas as informações da instituição em um só lugar. Algumas de suas vantagens são o próprio controle financeiro, a organização administrativa, ferramentas para gestão de pessoas, controle dos estoques, integração de setores e a padronização de processos.

Centralização de informações

A integração de informações é outro importante benefício da tecnologia implantada, atuando no trabalho dos profissionais abrangidos, os auxiliando em suas atuações. O prontuário eletrônico é um exemplo desse tipo de tecnologia, agrupando o histórico do paciente, os tratamentos e procedimentos realizados, exames feitos, medicações passadas, diagnósticos recebidos, entre demais informações. Os dados ficam em segurança na nuvem e podem ser acessados por todos os profissionais da saúde que participam do tratamento do registrado.

Menor taxa de erros

Os aparelhos tecnológicos, por se tratar algo adaptado e programado, possui a tendência de não cometer erros como os seres humanos, uma vez que não são tão influenciadas por fatores externos. Os demais fatores citados, como os diagnósticos precisos, a organização e completude do prontuário, em conjunto, também colaboram para uma menor incidência de erros.

Portanto, com a excelência da integração proporcionada e a utilização da inteligência artificial na saúde, se aprimora o ciclo de informações e sua instantaneidade, o que é essencial em casos de emergência. Com todos esses benefícios não dúvida da influência positiva que a tecnologia na saúde traz a nossa qualidade de vida. É fundamental que os prestadores de serviços invistam em tecnologia para transmitir uma maior confiança e uma melhor segurança aos seus pacientes.

Exercícios físicos em casa: qual a forma correta?

Exercícios físicos em casa

Na situação pandêmica atual em que vivemos, com o isolamento social influenciado pela incidência de um vírus novo respiratório gravemente nocivo à nossa saúde. Essa quarentena estipulada influenciou diretamente na vida ativa e na prática de exercícios e atividades físicas. No conforto de casa e na falta do acompanhamento de um profissional de educação física, qual seria a forma correta de executá-los?

Procurando responder essa pergunta citamos aqui pontos importantes quanto a prática de exercícios físicos em casa e as os tópicos importantes quanto a suas influencias ao sistema imunológico. Leia mais:

A prática correta dos exercícios em casa

A prática correta de exercícios físicos em casa requer cuidados especiais. Sua execução é possível e pode ser sim ajustada a essa realidade. Não deixe de lado a sua saúde, principalmente nesses momentos em que ela se encontra fragilizada. Entretanto, tenha cuidado para não comprometer a saúde em outros aspectos.

As próprias tarefas de casa apresentam em sua composição uma variedade considerável de exercícios. Porém, para as pessoas sedentárias, até mesmo as atividades mais simples do cotidiano podem ser de difícil realização. Depois de sua execução, o corpo permanece queimando as calorias ao proceder com a sua recuperação. Logo, não se consegue compensar as calorias perdidas durante a atividade física através da alimentação.

Os exercícios físicos não estão relacionados apenas a prática de um esporte, mas também a um grupo de atitudes que inicia com a maior frequência dos batimentos do coração até a liberação dos hormônios essenciais para a continuação do processo.

Entre o tempo estipulado de 25 e 35 minutos por dia, a execução de uma atividade física que permita que seu corpo sue, ofegue e canse já permite que sejam liberados os hormônios responsáveis pela melhora da imunidade e do metabolismo do corpo, porém, não exagere e não ultrapasse de 40 minutos.

Praticantes ativos

Um fato importante é a forma como as pessoas que já estão na rotina da prática de atividade física lidam com a realização delas dentro de caso. Essas pessoas precisam ter uma atenção especial durante a prática, uma vez que muitos estão adoecendo nas atuais circunstâncias.  A ansiedade, a preocupação com a possível minimização de seus resultados e o estresse gradualmente ficam presentes no dia-a-dia dos atletas, acabando por enfraquecer o sistema imunológico.

Lembre-se que esse não é o momento de ficar suscetível ao overtraining e seus efeitos, tentando compensar a debilidade do momento se sobrecarregando. Procure relaxar o corpo, respeitar suas limitações e retomar a intensidade dos treinos aos poucos.

O horário da prática de atividade física faz diferença?

O horário é sim um fator de importante influência na efetivação da atividade física. O melhor horário pra a realização do exercício deve levar em conta a fisiologia do corpo do praticante, sendo aquele em que o cortisol esteja mais elevado, entre 9h às 15h.

Para quem não consegue se exercitar neste horário, a melhor escolha pode ser entre o horário de 9h às 10 da manhã, já que é o momento que o corpo já está aquecido em sua temperatura corporal devida para o recebimento dos estímulos do exercício. Dessa maneira, a forma correta de se executar os seus exercícios dentro de casa é justamente aquela que respeita seu corpo, seu organismo e os seus limites.

Atualmente, profissionais da saúde estão atendendo via webcam, ligações e demais aplicativos de chamadas de vídeo, caso precise realmente esclarecer as suas dúvidas e de um acompanhamento, entre em contato com um especialista de educação física.

A boa postura e seus benefícios a saúde

boa postura

O estilo de vida que mantemos atualmente influenciou fortemente em nossos hábitos cotidianos, e assim, em nossa qualidade de vida. Procurando ter uma alta produção no trabalho e com a alta exigência da capacidade mental para a execução das atividades do dia-a-dia, nosso corpo acabou passando por alterações, como a incidência dos problemas de coluna.

Com a correria do cotidiano, muitas vezes não nos atentamos a coluna e as condições de nosso corpo em geral, acabando por descuido, influenciar negativamente na saúde. A falta do apoio na hora de se sentar e a tendência em andar curvando a coluna são uns dos principais desacertos quanto a saúde da coluna vertebral. Leia mais:

O que é ter uma boa postura?

A boa postura se trata da movimentação harmônica do corpo, seja estando em um ou se locomovendo do ambiente, é a sua posição durante as atividades do cotidiano, seja ele estando sentado ou se mexendo.

A postura ideal influencia diretamente em nossa capacidade de executar e desempenhar as atividades de maneira eficaz e sem gastar uma quantidade alta de esforço e energia. Ela influencia além da boa aparência e fatores estéticos já que está relacionada a qualidade de vida e com o bom funcionamento de uma série de funções do corpo, como a musculatura, respiração, digestão e as articulações. Manter a coluna ereta e os ombros retos são algumas das características da boa postura.

Fatores que interferem na boa postura

Sedentarismo

Até mesmo no momento de relaxamento, pelo fato de estarmos confortáveis, possuímos a tendência de nos posicionamos de maneira torta. Contudo, essa forma de alívio não traz boas consequências a nossa saúde.

Os aparelhos eletrônicos, seja o tablet, notebook, celular ou videogame também são uns doa piores inimigos da boa postura. Usufruir esses equipamentos com uma má postura por um longo tempo favorece o desenvolvimento de problemas na coluna. Busque perceber como está o seu corpo de tempo em tempo, e conserte quando perceber que está se posicionando de maneira errada.

Descanso

Como dito, é nos momentos de conforto que nos desleixamos. Durante o sono precisamos também procurar manter uma boa postura, uma vez que passamos horas consideráveis na cama pela noite e manhã. Caso a boa postura não seja mantida, eventuais dores localizadas podem aparecer e dificultar ainda mais o seu relaxamento, permitindo o incômodo durante o resto do dia. Problemas como o cansaço, a fadiga, falta de ânimo e a insônia também são desencadeados.

Sobrepeso

Pessoas que sofrem com problemas de obesidade necessitam adaptar o corpo para facilitarem a locomoção e se movimentarem corretamente, já que a coluna é um dos locais mais afetados.

Contudo, em situações como essa, a chance de se desenvolver doenças cardiovasculares aumentam. Com isso, busque sempre analisar a sua postura e idealize novas rotinas com a prática de esporte como base. A boa postura pode impactar até mesmo na posição dos ossos, e assim, no funcionamento de demais regiões como as articulações e músculos.

Como ter boa postura?

Para se obter uma boa postura é necessária uma repetição de hábitos e um certo esforço, tendo como costume a consciência do estado do corpo e a correção frequente, deixando a coluna sempre ereta.

Para quem tem o mal hábito de andar e se posicionar de forma curvada por um longo período, esse costume em repetição pode encurtar esses momentos e proporcionar uma melhor adequação do corpo. Em casos de complicações, consulte com um ortopedista e descubra as melhores medidas de tratamento.

Qual a diferença entre exercício físico e atividade física?

exercício físico e atividade física

Preservar uma rotina ativa é um dos pilares da manutenção de uma vida saudável e uma melhor qualidade vida. A prática da movimentação regular isolada já se trata de algo benéfico, porém, caso haja o acréscimo de demais bons hábitos, como uma boa alimentação equilibrada, sua saúde agradece ainda mais. Além disso, os resultados positivos advindos desse estilo de vida são identificados em qualquer período da vida.

Se tratando de uma vida ativa alguns conceitos vem logo a nossa mente, e na maioria das vezes os primeiros são “atividade física” e “exercício físico”. Ambos fazer muito bem ao nosso organismo, no entanto, são poucas as pessoas que sabem identificar a diferença entre eles. Veja como diferenciá-los:

Atividade Física vs Exercício Físico

O sedentarismo representa uma série de malefícios a saúde, e com certeza, não é uma opção. Seja por meio de uma atividade física ou da execução de exercícios físicos, o importante é se movimentar da melhor forma.

Atividade Física

A atividade física engloba os movimentos do corpo que são executados de forma intencional. Dessa forma, os movimentos involuntários, como o batimento cardíaco e a respiração, não são levados em consideração.

Essa prática também apresenta uma relação com a sociedade e com o mundo em sua volta, uma vez que a sua atividade física pode está contida no momento de lazer, em sua locomoção e na execução de afazeres domésticos. Por se tratar de algo amplo, sua prática pode ser recomendada por qualquer médico e profissional da saúde, devendo saber realizar a escolha da que melhor lhe atende.

Exercício Físico

Quando planejada e realizada visando alguma melhora do corpo ou a manutenção de certos componentes físicos, como a flexibilidade, equilíbrio e estrutura muscular, se trata da prática do exercício físico. Comumente é feito com o acompanhamento de um profissional de educação física. Portanto, todo exercício físico se trata de uma atividade física, porém, nem toda atividade física é considerada um exercício físico.

Qual a melhor opção?

Existem comprovações cientificas que indicam as vantagens de ambas as vertentes. A atividade física é capaz de diminuir os riscos de mortalidade e a chance de incidência de enfermidades como a diabetes, diabetes gestacional, hipertensão, o câncer, de acidentes vasculares cerebrais (derrames) e de doenças cardíacas.

O exercício físico, além de permitir todos os efeitos positivos que a atividade física também proporciona, é bastante eficiente para a manutenção do controle do peso, a diminuição dos sintomas da depressão e ansiedade, para a melhora da qualidade do sono e a preservação da função cognitiva, também auxilia na prevenção e no tratamento de uma série de diversas doenças crônicas.

Logo, a prática regular de ambas as modalidades proporciona benefícios específicos para cada idade, como, a redução do índice de quedas de idosos e na melhora do desempenho nos estudos de crianças e jovens. Mesmo com a diferença de conceitos desses termos, ambos são essenciais para a nossa saúde e não devem ser deixados de lado. Caso esteja na dúvida de qual seja a melhor escolha a se fazer e qual sanará melhor as suas necessidades, procure por um profissional de educação física e um médico geral, se tiver algum problema que interfira no seu condicionamento físico.